Couraça

Mario Ulbrich

Couraça

Por trás do vidro
da vitrine do armário,
na penumbra do quarto,
meu velho terno
exposto com graça
a vida ainda abraça.

A salvo do tempo,
da sina madrasta,
num antigo sonho
onde os anos não pesam,
a memória não apaga,
e a existência não passa


Mário Ulbrich

 

voltar para página do autor